Distribuição espacial de cupins em uma área de Caatinga

Abstract

Uma população é composta por indivíduos de uma mesma espécie que apresentam uma necessidade semelhante de recursos para sobreviver, crescer e se reproduzir. A disponibilidade de recursos pode determinar padrões de distribuição da população. Para animais com comportamento social, como os cupins, a competição intraespecífica pode alterar a estabilidade da colônia. Nossa hipótese propõe que a competição estabelecerá a distribuição espacial dos cupinzeiros. Estabelecemos uma área de 300 m2 onde todos os cupinzeiros ativos foram amostrados e tiveram altura e perímetro medidos para posterior cálculo do volume. Para avaliar a distância entre os cupins na área amostrada aplicamos o método da distância euclidiana; para a frequência dos cupinzeiros o método de aproximação quadrática e a frequência esperada de cupinzeiros foi gerada pela distribuição de Poisson para posterior análise de qui-quadrado. Na área estudada, foram amostrados 37 cupinzeiros ativos com distribuição aleatória, não havendo relação entre o tamanho do ninho e a distribuição espacial. A partir disso, sugerimos que a competição não é o fator determinante na distribuição da população estudada. Portanto, a estocasticidade pode estar atuando. Diversos fatores influenciam na distribuição da população de cupins na Caatinga, seus entendimentos podem auxiliar na compreensão do papel dessas populações nos processos ecossistêmicos, bem como a sua distribuição.

Publication
In Ecologia e Conservação da Caatinga curso de campo 2015 (eds. FFS Siqueira et al.). Recife: UFPE.
Date
Links